Universidade Federal do Para
 
DOMINGO, 19 DE NOVEMBRO DE 2017
 

Gepem comemora 20 anos com realização de Simpósio E-mail

 

 

O Simpósio Gepem/UFPA: mulheres, gênero, história e saberes em 20 anos,  programado para celebrar  as duas décadas  de criação do Grupo de Estudos e Pesquisas Eneida de  Moraes  sobre Mulher e relações de Gênero foi aberto na manhã desta quarta-feira (24/9) no Auditório Setorial Básico. O evento reuniu os integrantes do grupo, estudantes e professores de diversas faculdades da UFPA. Participaram também estudantes de outras instituições de ensino como a Universidade Estadual do Pará.

O diretor-geral do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH), que sedia o Gepem, Nelson José de Souza Jr, manifestou-se na solenidade agradecendo a contribuição do  Grupo às  atividades de ensino, pesquisa e extensão do IFCH.  . “A partir do Gepem vislumbramos um novo modelo de Universidade. Nessa rede multitemática  e multidimensional do grupo está firmado um compromisso de colaboração  que  será potencializado em outros estudos mais produtivos ainda nos próximos anos ”, disse.

Trajetória - Maria Luzia Miranda Álvares, coordenadora do Gepem, fez um  relato da trajetória do Grupo desde os momentos que antecederam a criação em 1994.  Lembrou as “caminhadas” ainda nos anos 80 , das pioneiras dos estudos sobre a mulher, inserindo-se entre elas , já que era estudante de mestrado que pesquisava a participação  feminina na política local. “Nesse percurso acadêmico vemos Edna Castro, Angélica Maués, Rosa Acevedo. A elas se juntaram Nazaré Sarges, Eunice Santos , Suzane Serruya e outras que assinaram a ata de criação do grupo em agosto de 94”, lembra.

A professora também pontuou as primeiras participações do Gepem em eventos nacionais, com o tema mulher, na ocasião em que o Norte começou a pleitear a inserção nessa discussão. “Foi quando se reconheceu que aqui já se pesquisava sobre questões femininas. O Núcleo de estudos Interdisciplinares sobre a mulher , da Universidade Federal da Bahia foi um grande parceiro incentivador “ constata.

Algumas pesquisadoras do Gepem presentes na abertura também  narraram suas experiências de entrada e participação no Grupo.  A professora Denise Machado, atual coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Antropologia e Sociologia, que iniciou suas atividades ainda como estudante da graduação, disse que o Gepem é uma reunião de amigos parceiros de diversas instituições.  “É um grupo que pesquisa mas não tem distanciamento acadêmico porque consegue agregar e aproximar os movimentos sociais do cotidiano universitário.”

A professora da Universidade Estadual do Pará (UEPA) Josinete Lima, uma das primeiras bolsistas do Grupo, relatou o empenho da coordenação do Gepem em inserir os bolsistas  de forma integral em todas as atividades. “Sempre participamos das discussões teóricas como um preparo para os pesquisadores que hoje somos’.

O Simpósio Gepem/UFPA: mulheres, gênero, história e saberes em 20 anos,  prossegue nesta quinta, 25, e sexta-feira, 26, com apresentação das atividades das  linhas de pesquisa e extensão que terá a presença de representantes de entidades parceiras do Gepem.

>> Leia também:

Grupo de estudos debate Mulheres, Gênero, Histórias e Saberes em 20 anos

Texto: Divulgação IFCH
Fotos: Alexandre Moraes

Publicado em: 24.09.2014 17:45

 


xxxx - Universidade Federal do Pará
Tel: (xx) xxx-xx- E-mail: xxxx@ufpa.br